Clique e assine com até 92% de desconto

Recibos de Lula são ‘ideologicamente falsos’, diz Lava Jato

Documentos entregues pela defesa do ex-presidente contêm datas que não existem e erros de digitação. Acompanhe o ‘Giro VEJA’

Por Da Redação Atualizado em 10 dez 2018, 14h28 - Publicado em 6 out 2017, 12h53

A força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná afirmou ao juiz Sergio Moro que os recibos apresentados pelo ex-presidente Lula são “ideologicamente falsos, sem margem à dúvida”.

O ex-presidente é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em uma ação que investiga se ele recebeu da Odebrecht um apartamento vizinho ao dele em São Bernardo do Campo, como forma de propina. A empreiteira também teria comprado um terreno onde seria construída a nova sede do Instituto Lula, em São Paulo.

Em 25 de setembro, a defesa do ex-presidente entregou os recibos de pagamento supostamente feitos pela ex-primeira dama Marisa Letícia a Glaucos de Costa Marques, dono do imóvel em São Bernardo. Dois comprovantes, no entanto, têm datas que não existem, como 31 de junho e 31 de novembro, além de erros de digitação.

Nesta quinta-feira, o Ministério Público Federal entrou com um pedido de perícia para investigar os documentos.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade