Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Munição que matou Marielle é a mesma da maior chacina da SP

Cápsulas encontradas no local do crime são do lote UZZ-18, mesmo que foi usado nas mortes de Osasco e Barueri, em 2015

Por Da Redação Atualizado em 18 mar 2018, 18h47 - Publicado em 16 mar 2018, 21h09

A munição que matou a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e o motorista Anderson Gomes na noite de quarta-feira são do mesmo lote da que foi usada na maior chacina do Estado de São Paulo. A informação foi divulgada pela TV Globo nesta sexta-feira.

Dezessete pessoas foram mortas e sete ficaram feridas em agosto de 2015, em Osasco e Barueri, na região metropolitana do Estado. Três policiais militares e um guarda-civil foram condenados pelos crimes.

As cápsulas de de nove milímetros encontradas no local do assassinato de Marielle são do lote UZZ-18, vendido pela Companhia Brasileira de Cartuchos para a Polícia Federal de Brasília em 2006. Um inquérito foi aberto para investigar a origem da munição e como ela chegou ao Rio de Janeiro.

Continua após a publicidade

Publicidade