Clique e assine com 88% de desconto

Macron oferece ajuda do G7 para a Amazônia e Bolsonaro ataca líder francês

Presidentes do Brasil e da França voltam a trocar farpas em público

Por Da Redação - Atualizado em 26 ago 2019, 22h40 - Publicado em 26 ago 2019, 19h17

Os presidentes da França, Emmanuel Macron, e do Brasil, Jair Bolsonaro, voltaram a se atacar nesta segunda-feira, 26, por causa das queimadas na Amazônia. Após o grupo de sete potências mundiais anunciarem a liberação de 20 milhões de euros em auxílio emergencial para combater as queimadas na floresta, Bolsonaro desdenhou da ajuda oferecida e disse que a oferta disfarça outras intenções do francês. Macron afirmou que o comportamento do brasileiro foi ‘triste’ e ‘extremamente desrspeitoso’. O chefe de estado da França disse ainda esperar que os brasileiros tenham rapidamente ‘um presidente que esteja à altura do cargo’.

O problema das queimadas na Amazônia também pode afetar o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Integrantes do seu partido, o Novo, pediram a suspensão dele do quadro de filiados enquanto a sigla analisa se expulsa o ministro definitivamente pela sua atuação à frente da pasta, que, de acordo com alguns membros do partido, ‘gera dano e à imagem e à reputação do Novo’.

O Giro Veja também fala sobre a liberação da primeira parcela do 13º para aposentados, pensionistas e outros beneficiários. A parcela é paga junto com a folha de benefícios de agosto, e cerca de 30 milhões de beneficiários terão direito a esse dinheiro. O programa aborda ainda o caso de homofobia nas arquibancadas de São Januária durante a partida entre Vasco e São Paulo pelo Campeonato Brasileiro.

Publicidade