Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Lula não vai ter privilégios em visitas na PF de Curitiba

Acompanhe as principais notícias desta manhã no 'Giro VEJA'

Por Da Redação 10 abr 2018, 13h15

O juiz Sergio Moro decidiu que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não vai ter tratamento diferenciado em visitações na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso. Lula só vai poder receber visitas às quartas-feiras. A exceção é seus advogados, que têm trânsito livre.

A defesa do ex-presidente tentava incluir na lista de visitantes os parlamentares do PT, como a presidente da sigla Gleisi Hoffman. O petista está em uma cela especial, autorizada por Moro, em razão do cargo que ocupou.

O petista chegou a Curitiba na noite do último sábado (7) e foi levado de helicóptero para a Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense, onde vai começar a cumprir a pena de 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Ele foi condenado no processo do tríplex no Guarujá, no âmbito da Operação Lava Jato.

O encarceramento de Lula aconteceu mais de dois dias depois de o juiz federal Sergio Moro ter decretado a prisão do político. No documento, o magistrado responsável pela Lava Jato deu a possibilidade para que Lula se apresentasse voluntariamente à Polícia Federal até as 17h da última sexta (6). Ainda na noite de quinta, porém, o petista se enclausurou no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, onde recebeu o apoio de militantes e aliados políticos.

 

Continua após a publicidade

Publicidade