Clique e assine com até 92% de desconto

Giro Veja: Flávio Bolsonaro diz que assessor tem que se explicar

Deputado estadual também afirmou que, no gabinete dele, todos trabalham

Por Da Redação 18 dez 2018, 16h40

O Ministério Público do Rio de Janeiro abriu 22 apurações sobre as denúncias que envolvem assessores e deputados. A investigação foi aberta com base no relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras. Entre os investigados, está o ex-policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-assessor do deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro. Em entrevista, o deputado disse nesta terça-feira que, quem tem que dar explicações é o assessor. Flávio Bolsonaro afirmou ainda que, no gabinete dele, todos trabalham. O Ministério Público vai investigar a movimentação bancária feita por assessores de, pelo menos, 20 deputados, com valores acima do salário que recebiam.

Giro Veja também destaca a aprovação do auxílio-moradia para juízes pelo Conselho Nacional de Justiça. Mas as regras serão mais rígidas: o pagamento vai acontecer para ressarcir as despesas, se existir comprovante dos gastos. O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu, no mês passado, o benefício para que o presidente Michel Temer sancionasse o aumento de mais de 16% nos salários dos ministros do STF. O valor do auxílio será de 4,377,73 reais.

 

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade