Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Giro Veja: Após divergência com Bolsonaro, chefe do Inpe deixará cargo

Ricardo Galvão explicou que divulgação de dados sobre desmatamento tornou "insustentável" sua permanência no Instituto

Por Da Redação 2 ago 2019, 19h12

O diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o engenheiro Ricardo Galvão, anunciou nesta sexta-feira que deixará o cargo. Depois de um encontro com o ministro da Ciência e Tecnologia Marcos Pontes, Galvão afirmou que os dados sobre o desmatamento da Amazônia criaram “constrangimentos” e tornaram “insustentável” a permanência no Inpe, dirigido por ele desde 2016. O diretor foi acusado pelo presidente Jair Bolsonaro de estar “a serviço de uma ONG”, depois de divulgar dados do Instituto que mostravam um aumento de 88% no desmatamento. O presidente afirmou que os números são “mentirosos”.

 

  • “Meu discurso com relação ao presidente criou constrangimentos. No entanto, eu tinha preocupação muito grande que isso fosse respingar no Inpe. Não vai acontecer. O ministro, inclusive, discutimos em detalhe como vai ser a continuação da administração do Inpe. Agora, é claro, diante do fato que a maneira que eu me manifestei em relação ao presidente, criou um constrangimento que é insustentável, então eu serei exonerado”, afirmou Galvão a jornalistas.

    Publicidade