Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Vai ser a eleição do WhatsApp

Acompanhe o 'Estúdio VEJA' com a colunista de VEJA Lillian Witte Fibe

Por Da Redação, Lillian Witte Fibe - Atualizado em 30 jul 2018, 18h05 - Publicado em 30 jul 2018, 17h54

No ‘Estúdio VEJA’, a colunista Lillian Witte Fibe recebe Maurício Moura , diretor da consultoria Idea Big Data, e a repórter de VEJA Nicole Fusco para analisarem a pesquisa exclusiva divulgada na última edição de VEJA, que mostra o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) se fortalecendo cada vez mais como opção de voto entre os eleitores brasileiros. O estudo, que entrevistou 2036 pessoas, mostra que o candidato fica em segundo lugar na intenção de voto espontâneo (14%) e voto estimulado (17%), perdendo apenas para o ex-presidente Lula.

“A pesquisa mostra que 43% dos entrevistados na pergunta espontânea não sabem em quem votar. Eu acho que os candidatos têm que aprender a trabalhar esses 43%”, aponta Moura ao analisar os fatores que estão influenciando a opinião pública nas eleições deste ano, como a corrupção e a segurança pública. Ele também afirma que a partir das pesquisas já feitas pela consultoria, a saúde pública é um fator que afeta a escolha de voto dos eleitores, mas não tanto quanto outros fatores – como a economia – pois a maioria dos brasileiros sente que a o problema no sistema de saúde público nunca será resolvido. “O eleitor tem a sensação de que todo ciclo eleitoral tem novos ciclos de promessas e nada muda na saúde”, comenta o pesquisador.

 

Publicidade