Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Eleições 2018: Perdas e ganhos no Congresso Nacional

Estúdio VEJA recebe a colunista Dora Kramer e o Editor Especial Daniel Bergamasco para comentar o resultado do primeiro turno das eleições 2018

Por Da Redação 8 out 2018, 16h53

PSL, partido do candidato à presidência Jair Bolsonaro, dispara na reta final e conquista 52 cadeiras do Congresso, em parte devido a alguns puxadores de votos, como foi o caso de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro (PSL), que conquistou 1,8 milhões de votos, se tornando o deputado federal mais bem votado da história brasileira.

O resultado geral foi uma renovação histórica do Congresso Nacional que revelou uma forte rejeição do eleitorado aos partidos e políticos tradicionais. Na Câmara, 52,54% dos parlamentares não fazem parte da atual legislatura. No Senado, foi de 85,19%. Nessa toada, ficaram sem mandato caciques que marcaram a política brasileira nas últimas décadas, como Romero Jucá (MDB-RR), líder dos últimos quatro presidentes (FHC, Lula, Dilma e Temer) dentro do legislativo federal e o próprio presidente da Casa, Eunício Oliveira (MDB-CE).

  • Publicidade