Clique e assine a partir de 9,90/mês

A crise da Lava Jato abriu o mercado, diz estrategista de Bloomberg

Arick Wierson analisa o cenário eleitoral brasileiro depois da Lava Jato, as principais candidaturas já conhecidas e o papel dos novos marqueteiros

Por Da Redação - Atualizado em 10 Maio 2018, 13h38 - Publicado em 9 Maio 2018, 20h13

Arick Wierson, estrategista político do ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg, é o convidado do “Estúdio Veja” desta quarta-feira.

O americano, que morou e estudou no Brasil na década de 1990 e agora inaugurou uma empresa para tentar entrar no mercado de marketing no país, analisa o cenário eleitoral brasileiro, as principais candidaturas já conhecidas e o papel dos novos marqueteiros na corrida presidencial de 2018. “Os jogadores tradicionais ou estão fora do campo ou estão na cadeia”, diz Wierson, sobre nomes como João Santana e Duda Mendonça, estrelas do ramo em eleições anteriores.

Wierson também fala sobre a importância do combate às fake news e o impacto delas em ano de campanha eleitoral no Brasil. “As fake news estão na sua ‘infância’. Só vão crescer. E no futuro, o eleitor ainda vai ter de diferenciar o fake vídeo”, afirmou, citando um vídeo falso do ex-presidente americano Barack Obama.

Wierson está no Brasil para o evento Encontro de Lideranças Nacionais – Eleições 2018, na próxima sexta-feira, que terá a participação do apresentador Luciano Huck, do ministro do Supremo Tribunal Federal  (STF) Dias Toffoli, do ex-ministro da Defesa Nelson Jobim.

Publicidade