Clique e assine a partir de 9,90/mês

Por que a prática de exercícios é tão benéfica na terceira idade

Estudos mostram que os marcadores de saúde de um jovem sedentário de 20 anos e de um idoso de 80 anos treinado são iguais

Por Da Redação - Atualizado em 22 mar 2018, 00h03 - Publicado em 21 mar 2018, 18h29

Diferentemente do que o senso comum diz, a atividade física – inclusive a musculação – é muito recomendada para pessoas acima dos 60 anos. Com o acompanhamento médico e de instrutores, exercícios podem ser adaptados para a necessidade de pessoas de qualquer idade. Mais do que isso: diversos efeitos negativos que vem com o envelhecimento podem ser minimizados com a prática de exercícios. Da saúde corporal até o convívio social, os benefícios são inúmeros.

Dos 50 aos 80 anos, a perda de massa muscular pode chegar a 40%. Há diminuição da audição, da visão e da velocidade das respostas motoras em virtude da perda de 50 000 a 100 000 neurônios por dia. Acúmulo de gordura, de glicose e o surgimento das doenças coronarianas também ficam mais recorrentes na terceira idade. Todos esses fatores tem um denominador comum: o sedentarismo.

Infelizmente, no Brasil, ainda há uma tendência em praticar menos atividade física conforme se envelhece. Apenas cerca de 28% das pessoas com mais de 60 anos praticam esporte, contra mais de 50% de pessoas entre 15 e 17 anos, segundo dados do IBGE. O ‘Em Pauta’ mostra como pessoas de idade mais avançada podem agregar exercícios físicos ao cotidiano.

Produção
Edgar Maciel
Mílibi Arruda

Reportagem
Mílibi Arruda

Imagens
Flávia de Sá
Mílibi Arruda

Edição
Flávia de Sá

Finalização
Flávia de Sá

Realização
Estúdio Abril

 

Publicidade