Clique e assine a partir de 9,90/mês

O recordista de destruição da Amazônia

Reportagem de VEJA produziu um ranking com os dez fazendeiros que mais desmataram a Amazônia nos últimos meses

Por Da Redação - Atualizado em 31 jul 2020, 15h52 - Publicado em 31 jul 2020, 15h32

O campeão da destruição foi o agropecuário Edio Nogueira. São necessárias cinco horas sacolejando dentro do carro em uma rota repleta de árvores queimadas para chegar à porteira de sua fazenda, a Cristo Rei, em Paranatinga, no interior do Mato Grosso, que está a 18,5 quilômetros do limite com o Parque Nacional do Xingu. Edio está sendo processado por ter ceifado quase 24 000 hectares de mata nativa, o equivalente a 22 000 campos de futebol. As imagens aéreas da fazenda feitas pelo drone da equipe de VEJA dão uma ideia do tamanho do estrago. Pela “obra”, o dono do pedaço recebeu em março uma multa recorde de 50 milhões de reais do Ibama.

Pelo triste histórico da justiça ambiental do Brasil, dificilmente vai pagar um centavo. Lentidão da burocracia e recursos quase infindáveis empurram por anos as discussões, até a prescrição dos crimes. Resultado: só 3% das infrações emitidas pelo Ibama no país são efetivamente cobradas.

Publicidade