Clique e assine com até 92% de desconto

Fake news virou o novo “não vou com tua cara”?

A Origem dos Bytes debate como o termo é utilizado por políticos e seus seguidores apenas como forma de tentar tirar o crédito de notícias já comprovadas

Por Filipe Vilicic, Da Redação 3 out 2018, 10h00

Fake news (do inglês “notícias falsas”) já eram chamadas como tal há séculos. O vocábulo até ganhou certa fama em meados do século 19. Porém, foi nesta era da internet que passou a ter muita popularidade, em especial após o advento das redes sociais. Contudo, figuras como Donald Trump, Bolsonaro e Lula, além de seguidores desses nomes, deturparam o sentido da expressão.

O termo passou a ser usado não mais para desmentir algo. Mas para tirar credibilidade de informações verdadeiras que não agradam a um ou a outro. Este vlog, por exemplo, foi alvo da prática nefasta, assim como muitos outros veículos de imprensa brasileiros e estrangeiros.

Neste episódio do programa semanal a Origem dos Bytes, o editor Filipe Vilicic, também titular de blog homônimo em VEJA, aborda essa questão.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade