Clique e assine a partir de 9,90/mês

Haddad é o camisa 10 do time condenado ao rebaixamento

Como todo populista ciumento, Lula transformou a cúpula da seita num amontoado de formidáveis nulidades. Acompanhe o '1 Minuto com Augusto Nunes'

Por Da Redação - Atualizado em 10 dez 2018, 14h24 - Publicado em 27 fev 2018, 17h03

É mais fácil Gilberto Carvalho deixar o posto de coroinha de missa negra para substituir o Papa Francisco do que Lula disputar em outubro a presidência da República.

Depois da Operação Cartão Vermelho, as chances de Frei Betto virar cardeal superam as possibilidades de Jaques Wagner tornar-se o substituto de Lula na corrida presidencial. Sobrou Fernando Haddad. Como todo populista autoritário, Lula transformou a cúpula da seita num amontoado de formidáveis nulidades.

Graças ao técnico ciumento e mandão, o craque do time é um poste que desgovernou São Paulo e foi surrado já no primeiro turno da eleição de 2016. Em outubro, o PT não vai escapar do rebaixamento.

Publicidade