Group 21 Copy 4 Created with Sketch.
Estúdio VEJA com edgarmaciel

Fim de governo: Denúncias e rejeição marcam era Temer

Governo do emedebista conseguiu tirar Brasil da recessão, mas termina com escândalos político

access_time 21 dez 2018, 17h47
O governo Temer chega ao fim depois de superar duas denúncias na Câmara dos Deputados e atingir níveis recordes de reprovação. Michel Temer, eleito vice-presidente em 2014, assumiu a presidência de forma interina em 12 de maio de 2016. Em 31 de agosto do mesmo ano, após o impeachment da ex-presidente Dilma Roussef, o emedebista tomava o posto em definitivo.
Com a promessa de retomar o crescimento econômico e tirar o Brasil da crise, Temer conseguiu um sucesso parcial: controlou a inflação, diminui a taxa levemente a taxa de desemprego e aprovou a Reforma Trabalhista. Mas a instabilidade política, com denúncias de corrupção ligada ao seu nome e aos ministros do governo, causaram a queda da Reforma da Previdência e a greve dos caminhoneiros – que causou prejuízos milionários para a economia.
O Estúdio Veja convidou os cientistas políticos Rafael Cortez e Sérgio Praça para discutir o legado que Michel Temer entrega como presidente.
Notícias sobre
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s