Group 21 Copy 4 Created with Sketch.
Em pauta com Da Redação

Frevo para os novos tempos

Assista o 'Em Pauta' sobre a nova cara do ritmo de Pernambuco

access_time 1 fev 2018, 19h45

O som do Carnaval pernambucano está sendo transformado por uma geração inquieta de artistas que não querem repetir o estereótipo da dança com sombrinhas. Esta leva variada e criativa de intérpretes, orquestras e passistas está empenhada em renovar o gênero que completa 111 anos em 2018. Eles cruzam frevo com jazz, mudam a formação das bandas tradicionais e tentam aproximar o ritmo de Recife dos gêneros mais populares do Brasil, como o sertanejo universitário e o axé.

O cantor Romero Ferro é mentor do Frevália, movimento que cria arranjos modernos para frevos tradicionais e busca composições de artistas de fora de Pernambuco. O pianista Amaro Freitas adapta o ritmo carnavalesco para as formações típicas do jazz — no lugar da tuba das orquestras de rua, por exemplo, entra o contrabaixo.

A cantora – e também dançarina – Flaira Ferro quer que ritmo fundamental de seu estado seja mais moderno, ”sem nostalgia” e que não fale só de Carnaval. “O frevo tem de representar a nossa época”, diz.

Notícias sobre
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s