Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Zoom quer disputar mercado de comparação de preços com Buscapé

Site investirá 40 milhões de reais para se igualar a líder do segmento

Por Renata Honorato 2 dez 2011, 06h57

O site de comparação de preços Zoom, que começou a operar neste ano, quer alcançar o concorrente Buscapé em 2012. A promessa é de Francisco Donato, presidente da empresa. O diferencial do serviço, garante o executivo, são as análises realizadas por especialistas da companhia sobre produtos divulgados no serviço.

“Atualmente, o mercado varejista depende muito de um site do gênero. Vamos apostar no conteúdo e queremos agregar ao serviço informações adicionais, como reviews, comentários de usuários e vídeos”, diz o executivo. “A ideia é esclarecer o consumidor sobre novas tecnológicas e mostrar, por exemplo, por que duas TVs similares têm preços tão diferentes.”

O conteúdo a que se refere Donato é dividido em três pilares: artigos e análises, produzidas pela equipe do Zoom; comentários, realizados por consumidores; e vídeos do YouTube e outras plataformas, filtrados pela equipe do site. O presidente afirma ainda que seu serviço será totalmente independente das fabricantes e que os reviews trarão os prós e contras de um determinado produto.

Reprodução
Reprodução VEJA

O Zoom registrou em novembro três milhões de visitas. A expectativa é de que, neste mês, em virtude do Natal e das campanhas de marketing realizadas pela empresa, o número chegue a seis milhões. Para enfrentar a concorrência, o site investirá 10 milhões de reais até o fim do ano. A previsão de investimento para 2012, quando o Zoom espera alcançar 12 milhões de visitas e, consequentemente, o Buscapé, é de 30 milhões de reais.

O Zoom possui 60 funcionários e sua sede fica no Rio de Janeiro. A empresa pertence à holding Mosaico, grupo que recentemente adquiriu 40% do clickOn, site de compras coletivas. Entre seus sócios está a Globo Comunicação e Participações.

Atualmente, o Zoom oferece produtos de 150 varejistas. Entre as lojas parceiras estão Magazine Luiza, Compra Fácil, Saraiva, Wal Mart, Ponto Frio, Americanas, Submarino e Ricardo Eletro.

Continua após a publicidade

Leia também:

Compras de Natal pela internet

As 10 dúvidas mais comuns de consumidores sobre compras em sites brasileiros

As melhores lojas on-line, segundo os consumidores

Entrega é calcanhar de Aquiles do e-commerce

Cinco passos para avaliar a reputação de uma loja on-line

Seis golpes virtuais comuns no Natal

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês