Clique e assine a partir de 9,90/mês

Yelp chega ao Brasil para rivalizar com serviços de avaliações de usuários

Empresa americana passa a oferecer site em português

Por Da Redação - 22 ago 2013, 12h27

O site Yelp, gigante americano de recomendações on-line, colocou no ar nesta quinta-feira sua versão em português, o que deve mexer com o segmento no país. Até agora, Kekanto, Apontador, Foursquare e Google (com seu serviço de mapas) mantinham páginas semelhantes, reunindo avaliações de consumidores sobre comércio e serviços locais.

A exemplo dos rivais, o Yelp oferece buscas pelos estabelecimentos, serviço aprimorado nos aplicativos para celulares e tablets. Todas as versões estarão em português.

A empresa foi fundada em 2004, em São Francisco, na Califórnia, por Jeremy Stoppelman, ex-executivo da companhia de pagamentos on-line PayPal. Seu objetivo era ajudar pessoas a encontrar serviços em grandes cidades.

O site se tornou popular nos Estados Unidos e chegou a receber uma oferta do Google, em 2010, rejeitada. Steve Jobs, da Apple, demoveu Stoppelman da ideia de vender o negócio. Atualmente o site é usado por 108 milhões de usuários mensalmente, reúne 42 milhões de avaliações e está presente em 22 países.

No Brasil, a empresa terá dados de serviços de todo o país, mas São Paulo e Rio de Janeiro serão o foco inicial. Nas capitais, o Yelp terá um gerente de comunidades responsável por incentivar as pessoas a escrever avaliações dos lugares que frequentam. Há conteúdo local, como as categorias �temakeria� e �comida mineira�.

“�Nossa estratégia é melhorar o serviço de cidade em cidade, da mesma forma que fizemos com São Francisco�”, disse a vice-presidente de novos mercados do Yelp, Miriam Warren, em passagem pelo Brasil. “�Somos uma empresa com foco na localidade, útil para pessoas que vivem nas cidades, mas turistas também acabam se beneficiando das avaliações.�”

Continua após a publicidade

A executiva não quis falar sobre uma possível expansão para outros países da América Latina. O Brasil é a primeira nação da região atendida pelo site. Segundo ela, o serviço comprou os dados sobre estabelecimentos brasileiros de fornecedores parceiros. Warren começou no Yelp em 2005, como gerente de comunidades. Hoje lidera a expansão internacional da plataforma.

O primeiro país estrangeiro em que o Yelp inaugurou sua operação foi o Canadá, em 2008. Desde então, a companhia de internet tem investido mais em levar o serviço a outros mercados, principalmente depois da abertura de capital, em março de 2012. A operação levantou 106,5 milhões de dólares e a empresa foi avaliada em 1,3 bilhão de dólares. Na época, os papéis foram lançados a um valor de 22 dólares.

Na avaliação do investidor e empreendedor em internet Paulo Humberg, a entrada do site trará vantagens para os usuários do Brasil e vai acirrar a competição. “�O Brasil está no mapa e a chegada do Yelp é um aviso àqueles empreendedores que só pensam em copiar iniciativas estrangeiras. Se o dono da ideia vem para o Brasil, sobra pouco espaço�”, diz.

A executiva do Yelp reconhece a concorrência com serviços que operam no Brasil há mais tempo, mas diz que o alcance global trará mais vantagens. �”Para brasileiros, será bom, porque eles poderão buscar e escrever em português, mesmo para serviços de outros países.”�

Em 2012, somente 2,2% da receita de 137,6 milhões de dólares do Yelp foi gerada fora dos Estados Unidos, mas a empresa espera que o valor cresça à medida que aumente o número de usuários e avaliações nestes países. A maior parte da receita do Yelp vem da publicidade de comerciantes e serviços locais, que pagam para aparecer em uma melhor posição no site ou no aplicativo móvel. Também há a possibilidade de fazer promoções para usuários do site.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade