Clique e assine com até 92% de desconto

Venda de computadores cresce pela primeira vez em oito anos

Um dos motivos da retomada do setor é o encerramento do suporte ao Windows 7

Por Da Redação Atualizado em 14 jan 2020, 11h59 - Publicado em 14 jan 2020, 11h18

O mercado mundial de PCs ascendeu pela primeira vez desde 2011, de acordo com as consultorias de mercado IDC e Gartner. Calcula-se que as remessas mundiais de computadores de mesa aumentaram 2,7%, chegando a algo próximo de 266 milhões de dispositivos vendidos em todo o mundo.

Em 2018, o setor já dava sinais de que voltaria a crescer, com o primeiro semestre daquele ano contabilizando um tímido aumento nas vendas. Contudo, somente em 2019 a retomada ocorreu durante o ano todo.

Embora Gartner e IDC tenham concordado com a direção em que o mercado de PCs está tomando, as duas empresas contam os dispositivos de maneira diferente. Ambas incluem desktops, notebooks e tablets destacáveis (modelos ao estilo do Surface, da Microsoft), mas a Gartner exclui os Chromebooks (dispositivos que usam o sistema operacional do Google), o que retira da conta algo próximo de 5 milhões de aparelhos.

As constantes atualizações do Windows 10 são tão tidas como uma das razões para a substituição de computadores antigos. Inclua-se aí o fato de que a Microsoft está encerrando, a partir de hoje (14), o suporte ao Windows 7. Logo, empresas de todo o mundo estão sendo forçadas a atualizar seus dispositivos para versões que suportem as configurações do sistema operacional mais recente.

Atualmente, o Windows 10 está em 900 milhões de dispositivos. Os dados da NetMarketShare sugerem que ainda existem milhões de PCs que precisam de atualização, com o Windows 7 ainda sendo usado em mais de 30% dos desktops.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade