Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Supercomputador chinês mantém posto de mais poderoso do mundo

Ele é capaz de realizar 33 quatrilhões de cálculos por segundo

O supercomputador Tianhe-2, desenvolvido pela Universidade Nacional de Defesa e Tecnologia, na China, manteve a liderança no ranking de computadores mais poderosos do mundo, realizado por professores das universidades de Mannheim, na Alemanha, e do Tennessee, nos Estados Unidos, e também por pesquisadores do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, órgão do governo americano. O Tianhe-2 é capaz de processar 33,86 petaflops – cada petaflop equivale a 1 quatrilhão de cálculos por segundo – graças a seus processadores: são dois Xeon Ivy Bridge e três Xeon Phi, todos da fabricante Intel.

As máquinas que aparecem na lista não foram desenvolvidas para o uso doméstico. Um dos computadores listados, por exemplo, é responsável pelas previsões do tempo do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos. Outras são usadas em atividades como gerenciamento de bancos, mapeamento de genoma, desenvolvimento de medicamentos ou ainda no cálculo de algoritmos complexos.

Segundo o ranking, não foram observadas mudanças nas primeiras cinco posições da lista divulgada em junho. Titan, utilizado no Departamento de Energia do Laboratório Nacional de Oak Ridge, nos Estados Unidos, é o segundo computador mais poderoso do mundo, à frente do Sequoia, desenvolvido pela IBM e instalado no Departamento de Energia do Laboratório Nacional de Lawrence Livermore. O supercomputador Riken, quarto no ranking, foi projetado pela Fujitsu, no Japão, e aparece à frente do Mira, também desenvolvido pela IBM para o Laboratório Nacional Argonne, nos EUA.