Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Samsung disputará com Apple e Google o controle da “casa inteligente”

Empresa vai tornar smartphones da marca compatíveis com dispositivos de automação doméstica fabricados por terceiros

Por Da Redação 1 set 2014, 15h52

A Samsung revelou nesta segunda-feira que vai expandir sua estratégia para transformar o Galaxy S5 e outros smartphones da marca em “controles remotos universais” para a casa inteligente. Até o final do ano, esses aparelhos poderão controlar dispositivos de automação residencial fabricados por terceiros, além dos eletrodomésticos conectados à internet (como geladeiras e aspiradores) produzidos pela própria Samsung.

Leia também:

Google quer ser gigante também no mundo da Internet das Coisas

Home Kit pode fazer do iPhone o coração da casa inteligente

Os dispositivos serão controlados a partir do aplicativo Smart Home, apresentado pela Samsung em janeiro. É possível configurar todos os aparelhos a partir de um comando, como “Hora de dormir”. Nesse caso, o app apaga todas as luzes da casa, checa se as fechaduras estão trancadas e ajusta a temperatura. O Smart Home é compatível com o S Voice, assistente pessoal da Samsung.

A Samsung ainda não informou quais fabricantes tornarão os seus dispositivos compatíveis com o app Smart Home. A empresa afirma que vai disponibilizar o kit de desenvolvimento – que permitirá que dispositivos de terceiros “conversem” com o app – até o final deste ano. “Ao abrir nossa plataforma, queremos criar um ecossistema realmente aberto para unir dispositivos por meio da nuvem”, diz Wonpyo Hong, presidente do Centro de Soluções de Mídia da Samsung Electronics.

Tornar o Smart Home compatível com dispositivos de outras marcas é um passo importante para colocar a Samsung no mapa das empresas de automação residencial. Em agosto, a sul-coreana comprou a SmartThings, fabricante de dispositivos para casa inteligente, como fechaduras, tomadas e sensores. Os produtos e sistemas da SmartThings devem ser integrados ao portfólio da Samsung até o final do ano. Em novembro, durante sua conferência anual para desenvolvedores, novos detalhes sobre a estratégia devem ser anunciados.

Fabricantes de dispositivos móveis, com a Samsung e a Apple, estão interessadas no mercado de automação residencial com o objetivo de tornar seus aparelhos ainda mais indispensáveis para os usuários. Além disso, a entrada neste mercado pode render bons frutos em longo prazo para a receita dessas empresas. De acordo com a Strategy Analytics, o mercado de automação residencial deve atingir um faturamento de 50 bilhões de dólares ainda em 2014 e o volume de negócios deve dobrar até 2018.

Continua após a publicidade

Publicidade