Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ruas decoradas para a Copa enfeitam o Street View

Carros do Google percorreram bairros do Rio de Janeiro e São Paulo e fotografaram os locais mais enfeitados nas cores verde e amarelo

A partir desta quinta-feira, usuários do Google Street View poderão conferir, por meio da ferramenta, as ruas de São Paulo e do Rio de Janeiro enfeitadas pelo moradores para a Copa do Mundo. “Queríamos mostrar o Brasil para o mundo”, resume Lauren Pachaly, gerente de marketing do Google no Brasil.

Leia também:

Visite o Cristo Redentor pelo Google Street View

Durante o processo de pesquisa do Google, que antecedeu o envio dos carros para a captura das imagens, diz Lauren, duas ruas chamaram a atenção da equipe envolvida no projeto – não só pela beleza, mas também pela tradição. É o caso da Rua Pereira Nunes, na Vila Isabel, Rio, decorada durante todas as Copas desde 1986. “É um costume que passa de pai para filho”, diz a gerente. Em São Paulo, a Rua Geraldo Alves de Carvalho, na Vila Marina, é a mais colorida e desde 1990 é enfeitada pelos moradores às vésperas do Mundial.

O Google identificou ainda outras cidades do país que mantêm vivo o hábito de decorar as ruas durante a Copa do Mundo. É o caso de Belo Horizonte, em Minas Gerais, Salvador, na Bahia, Natal, no Rio Grande do Norte, e Manaus, no Amazonas. Para não deixar os locais de fora, o buscador vai permitir que os usuários façam o upload de fotos em 360 graus para o Street View tiradas a partir do recurso Photo Sphere, do Android.

Para promover o projeto, o Google vai compilar as ruas decoradas no endereço g.co/ruascoloridas. “Trata-se de uma galeria de fotos”, diz a gerente de marketing do Google ao site de VEJA. Lauren conta ainda que a ideia foi bem aceita na sede da empresa, nos Estados Unidos, apesar de todos os desafios técnicos da implementação. “‘Namoramos’ os engenheiros e explicamos para eles de que se tratava de uma tradição nacional, de um hábito bem brasileiro”, explica a executiva. “No final, todo mundo adorou a ideia e a iniciativa se transformou em uma campanha global.”