Clique e assine a partir de 9,90/mês

Rede de mentiras – o perigo da irrelevância dos fatos na web

A divulgação, pela internet, de informações falsas — tidas por muitos como fatos — vem arruinando vidas e processos eleitorais e alimentando o ódio 

Por Filipe Vilicic - Atualizado em 29 nov 2016, 18h12 - Publicado em 27 nov 2016, 08h42

Um perigo de nosso tempo foi escancarado nas eleições americanas: a irrelevância dos fatos para a formação de uma opinião e a preponderância da emoção e das crenças pessoais em oposição à realidade. O recém-cunhado termo “pós-verdade” nada mais é que a velha mentira. E não há terreno mais favorável para a propagação de lorotas do que a internet.

Dias antes da eleição nos Estados Unidos, circulou na web um link que levada à absurda informação de que a candidata democrata Hillary Clinton sequestrava, molestava e traficava crianças tendo como base de operações um quarto secreto na pizzaria Comet Ping Pong, na capital dos EUA. Qualquer pessoa com um mínimo de bom-senso desconfiaria de que se tratava de uma solene mentira. No entanto, a internet não é frequentada exclusivamente por indivíduos sensatos.

 

Compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade