Clique e assine com até 92% de desconto

Prova online da Fuvest enfrenta instabilidade e candidatos ficam sem exame

Durante os testes de idiomas também ficaram evidentes falhas na autenticação da identidade dos estudantes e coleta exagerada de imagens pela webcam

Por André Lopes Atualizado em 12 jul 2020, 15h30 - Publicado em 12 jul 2020, 15h19

Durante a realização da prova de entrada para o curso de pós-graduação da Faculdade de Direito da USP, os estudantes enfrentaram uma série de falhas técnicas para fazer o exame de proficiência em línguas, aplicado online neste domingo (12). 

No exame de inglês, os candidatos relatam que o link para acessar a prova, conforme indicação da Fuvest, deveria aparecer às 10h30 na área do candidato, contudo, somente às 11h o link apareceu, mas levava para uma tela com o aviso de “prova encerrada”. E, ainda que alguns candidatos tenham acessado o exame, o sistema não conseguiu se manter estável. 

Durante a tarde, na prova de Francês, o cenário foi semelhante. “Não foi possível nem mesmo acessar a prova”, relatou o candidato Lucas Caiado.

A hipótese levantada é de que o programa usado pela Faculdade de Direito da USP não estivesse preparado para alta demanda de acessos online criada por conta da pandemia do novo coronavírus, já que é a  primeira vez que o processo seletivo de pós-graduação é feito pela internet. 

Outra situação que incomodou os estudantes foi a falta de segurança digital no sistema. Alguns conseguiram acessar a prova sem se identificar, mostrando que era possível, por exemplo, fazer o exame por outras pessoas.

Além disso, um dos recursos de segurança usava a câmera do computador para fotografar o canditato enquanto respondia as questões. No entanto, houve relatos de casos em que o contator de fotografias chegou a marcar mais de 10 mil imagens capturadas.

Para amenizar o transtorno, ainda durante o horário de exame de inglês, a Fuvest enviou e-mail para os candidatos reconhecendo a instabilidade do sistema e dizendo que estava “tentando contornar o problema”.

Por meio de nota, a Fuvest reconheceu problemas técnicos  e afirmou que “os candidatos que não lograram aprovação, bem como aqueles que não conseguiram fazer a prova terão a oportunidade de realizá-la (após a segunda fase), em data a ser oportunamente comunicada”.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade