Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Proibidas de guiar carros, mulheres sauditas abraçam app brasileiro de táxi

Easy Taxi está presente em 500.000 celulares da Arábia Saudita: 80% das viagens são feitas por mulheres

Circular de carro pelas ruas da Arábia Saudita pode ser tarefa complexa para mulheres. A lei local não permite que elas conduzam veículos e, em quase todas as cidades do país, ônibus e metrô são serviços incipientes. Conseguir um táxi na rua também não é fácil, seja por causa do calor ou da demora: não há um call center para pedir um carro. Oportunidade para o aplicativo brasileiro Easy Taxi.

Leia também:

99Taxis promete distribuição inteligente de taxistas

Primeiro do gênero a despontar no país, o app já está presente em mais de 500.000 smartphones no país arábe – com destaque para o público feminino. Segundo a companhia, as mulheres foram responsáveis pela disparada do número de corridas via app: entre 2013 e 2014, cresceu mais de cinquenta vezes. Atualmente, cerca de 80% das viagens são feitas por mulheres. No Brasil, a divisão entre sexos é bem mais equilibrada: 55% das corridas são pedidas por mulheres e 45% pelos homens.

“Pela primeira, vez elas têm uma opção rápida, segura e conveniente de transporte para ir ao trabalho, fazer compras e visitar amigos”, afirmou ao site de VEJA Mahmoud Fouz, CEO da Easy Taxi no Oriente Médio.

De acordo com Dennis Wang, coCEO da Easy Taxi e responsável pelas operações no exterior, a aceitação do público feminino surpreendeu a cúpula da empresa. Ele sabia que a distribuição de táxis era desorganizada no país e esperava conquistar o mercado ao mostrar a solução para o problema. Na prática, avalia o executivo, o app virou uma bandeira de libertação para as sauditas. “Se planejássemos uma campanha somente para o público feminino, talvez não tivéssemos resultado tão impactante.”

De acordo com Wang, a operação da Easy Taxy na Arábia Saudita começou em maio de 2013, mas só deslanchou a partir do meio do ano passado. Foi o tempo do público se acostumar com o app e confiar nele. “Fazemos um trabalho permanente com taxistas e moradores locais para apresentar o aplicativo e suas vantagens. Em alguns lugares com costumes bem diferentes, o resultado pode demorar mais”.

Depois de receber, em outubro de 2013, um aporte de 7 milhões de dólares dos fundos de investimento Rocket Internet e Holding iMena para expandir suas operações no Oriente Médio, o aplicativo passou a atuar também no Bahrein, Jordânia, Kuwait e Qatar. Ainda não há dados expressivos nesses países. A expectativa, dizem os representantes da empresa, é que a tendência da Arábia Saudita se confirme: mais mulheres adotando o app por questões de segurança, velocidade e conforto.

Fundada em 2011, a Easy Taxi atua em 420 cidades de 33 países. Segundo a empresa, o app é líder do setor em todos os mercados, exceto em São Paulo, na capital, onde a 99Taxis domina. A verificação dos dados, porém, é difícil: as pesquisas de mercado são feitas pelas próprias companhias, que usam de métodos diferentes de análise.