Clique e assine a partir de 9,90/mês

Pornhub é ameaçado de fechamento em petição que alega conteúdos criminosos

Com um milhão de assinaturas, movimento global #Traffickinghub quer o site de videos fechado por permitir e lucrar com estupro e tráfico sexual

Por Da Redação - Atualizado em 19 Jun 2020, 14h06 - Publicado em 17 Jun 2020, 14h03

O site pornográfico Pornhub, o maior e mais conhecido do mundo, se tornou alvo de uma petição apoiada com mais de um milhão de assinaturas, que exige o fechamento da plataforma. Capitaneada pela organização americana Exodus Cry, a iniciativa afirma que o site “lucra” com a exploração de conteúdos criminosos.

Na lista de evidências publicadas na petição, está o caso de um homem preso, em 2019, após a família de uma menor desaparecida encontrar um canal de vídeos pornográficos com a garota no Pornhub. Segundo informações da Fox News, foram publicados quase 60 vídeos de abuso sexual contra a vítima no Pornhub e Modelhub, e também no Snapchat e Periscope.

Na mesma linha de crime, a rede britânica BBC divulgou a história de uma mulher que encontrou no site vários vídeos que havia gravado com um antigo parceiro, mas jamais havia dado sua concordância para que fossem publicados. Um dos vídeos estava na página inicial do Pornhub, com mais de 600 mil visualizações, e só foram removidos depois de ela solicitar a remoção.

Uma investigação publicada pelo The Sunday Times, em 2019, e citada pela campanha, apontou a presença de dezenas de vídeos com conteúdo ilegal no Pornhub, alguns com mais de 350 mil acessos e enviados ao site há mais de três anos.

Continua após a publicidade

Segundo informações da Exodus Cry, este não é o único site da Mind Geek com conteúdo ilegal, mas se tornou alvo da campanha pelo tamanho estratosférico. Apenas em 2019, o Pornhub teve mais de 42 bilhões de visitas, o equivalente a 115 milhões por dia. Em todo o ano, mais de 6 milhões de vídeos foram publicados. O Pornhub não comentou por que idade e consentimento não são verificados pelo site, mas disse estar comprometido a erradicar e combater conteúdo sexual não consensual e com menores de idade.

(Com DW)

Publicidade