Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Pesquisa: Conservadores costumam acreditar mais em fake news

A parcela de reportagens que são tendenciosas para favorecer o pensamento liberal é muito menor do que a porção que favorece os conservadores, aponta estudo

Por Sabrina Brito 3 jun 2021, 12h41

Um novo estudo, publicado no periódico científico Science Advances, procurou investigar qual grupo, os liberais ou os conservadores, apresentam maiores chances de acreditar em notícias falsas. Como resultado, os pesquisadores descobriram que não só os conservadores recebem mais fake news, como também tendem a aceitá-las com mais facilidade.

Entre janeiro e junho de 2019, os especialistas pediram aos 1,2 mil participantes do estudo que relatassem suas opiniões sobre matérias jornalísticas selecionadas. A cada duas semanas, eram coletadas informações sobre o engajamento em publicações de 5 mil notícias ligadas a política divulgadas em redes sociais. Cada notícia então passava por uma checagem de fatos, para que os pesquisadores soubessem se se tratava de fake news ou não.

A conclusão foi de que as reportagens mais virais (ou seja, que foram intensamente disseminadas com muita rapidez) costumam apelar mais aos conservadores. Apenas 10% dessas matérias eram parciais no sentido liberal. Além disso, comprovou-se que os conservadores apresentam um pouco mais de dificuldade em acreditar em notícias verdadeiras.

Publicidade