Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para encarar Snapchat, Facebook lança Slingshot

App permite compartilhar fotos e vídeos que desaparecem instantes após serem recebidas. Condição para acessar conteúdo é enviar resposta ao remetente

O Facebook lançou nesta terça-feira o Slingshot, a sua versão do Snapchat. O aplicativo permite o compartilhamento de fotos e vídeos de até 15 segundos com os amigos. O conteúdo, que só é desbloqueado quando respondido com uma foto ou vídeo, desaparece instantes depois de ser enviado. “Todos são criadores e ninguém é só espectador”, disse Will Reuben, gerente de produto do Facebook. O aplicativo só foi lançado nos Estados Unidos e ainda não há previsão de sua estreia em outros países. O Slingshot chega aos smartphones nas versões para iPhone e Android.

Leia também:

Facebook tira cópia do Snapchat do ar horas depois de lançar app

No Brasil, CEO do Snapchat estuda o mercado e experimenta caipiroska

O aplicativo não exige que os usuários estejam conectados à rede social. Para se cadastrar, basta usar um número de celular – o programa se conecta automaticamente à lista de contatos do aparelho. Quem desejar, no entanto, pode usar o Facebook para entrar no Slingshot. A ideia da empresa é evitar que o app se transforme em um subproduto do serviço de Mark Zuckerberg.

A mecânica é a seguinte: o usuário acessa o aplicativo, tira uma foto, grava um vídeo ou faz um selfie, personaliza o conteúdo com mensagens e desenhos, e envia o material para um amigo ou para um grupo. A diferença da proposta do Facebook em relação à concorrência é que o Slingshot exige que os usuários enviem um conteúdo em resposta ao remetente antes de acessar a foto ou vídeo. O destinatário tem, portanto, duas opções: ou responde a mensagem ou ela desaparece para sempre do smartphone sem nunca ter sido vista.

O objetivo do Facebook é ganhar popularidade entre os adolescentes, público do Snapchat, que chegou a recusar uma proposta de compra da rede social no valor de 3 bilhões de dólares no ano passado. O app permite que as pessoas compartilhem fotos e vídeos que desaparecem segundos depois de enviados. A chegada de um competidor não assusta Evan Spiegel, fundador do Snapchat. Em entrevista ao site de VEJA, no começo deste mês, ele afirmou: “Esse é o mercado. Vamos esperar para ver.”

O Slingshot é o segundo aplicativo, depois do Paper, desenvolvido pelo Creative Labs, uma iniciativa do Facebook para encorajar seus funcionários a criar produtos de risco com grande inovação. A expectativa é que o novo app tenha melhor desempenho do que o Paper, que registrou um número baixo de downloads, embora o Facebook não divulgue estatísticas do aplicativo.

Segundo os funcionários da rede social envolvidos no desenvolvimento do Slingshot, a operação Creative Labs funcionará como uma startup. Dentro da divisão serão criados apps independentes, cujo padrão não será a integração com o Facebook. Ainda de acordo com os colaboradores, outros aplicativos serão lançados ainda neste ano.