Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

ONU: Brasil tem um dos 20 governos mais digitais do mundo

Embora digitalização seja importante para a cidadania, país precisa atentar à segurança dos dados

Por Sabrina Brito Atualizado em 11 set 2020, 19h00 - Publicado em 11 set 2020, 18h55

Recentemente, a Organização das Nações Unidas publicou um levantamento sobre transformação digital entre seus mais de 190 países-membros. A pesquisa, realizada a cada dois anos com o objetivo de analisar os serviços prestados por cada governo, indicou que o Brasil figura entre as nações que mais priorizam a tecnologia como fator de inclusão e acessibilidade.

O relatório aponta que o país merece destaque por apresentar uma estratégia eficiente de governo digital, que acaba por facilitar o acesso a informações de interesse público e aproximar o exercício da cidadania.

De acordo com o presidente-executivo da Associação das Autoridades de Registro, Edmar Araújo, projetos do governo como o http://www.gov.br evitam filas e gastos financeiros. Suas estimativas apontam para uma poupança de R$ 2 bilhões anuais e 149 milhões de horas que seriam gastos com papelada e procedimentos mas foram substituídos por processos digitais, mais baratos e acessíveis.

Vale ressaltar que a estratégia elaborada pelo governo em termos de transformação virtual mira a digitalização de 100% dos serviços públicos até o final de 2022. Isso significaria uma economia bilionária com serviços e despesas ao longo dos próximos anos.

Contudo, como sempre, há um lado bastante negativo: a segurança dos dados. Em abril deste ano, hackers invadiram o site governamental do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, responsável por emitir certificados digitais no Brasil. Um mês mais tarde, sites dos governos do Paraná, do Mato Grosso do Sul e até mesmo do Ministério Público também foram invadidos.

Assim, ao mesmo tempo em que a transformação digital torna o governo mais acessível e próximo da população, há importantes contrapontos que precisam ser analisados. O fato de que a elaboração de leis adequadas para a nova era digital é um processo lento é outro efeito que demanda atenção.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)