Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ninguém curtiu: saída de Moro teve 84% dos posts desfavoráveis a Bolsonaro

No Twitter, a suposta interferência na PF deixou o cenário de opiniões contra o presidente, segundo levantamento exclusivo

Por André Lopes - Atualizado em 24 Apr 2020, 17h11 - Publicado em 24 Apr 2020, 15h04

O ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro anunciou nesta sexta-feira, 24, sua saída do governo Jair Bolsonaro. Moro convocou um pronunciamento para as 11 h no Ministério da Justiça, quando oficializou sua debandada. “Me foi prometida carta branca”, disse ele, que afirmou concordar com saída de Maurício Valeixo da diretoria da Polícia Federal e de outras trocas na cúpula, contanto que houvesse motivos consistentes. “Não são aceitáveis indicações políticas na PF”, afirmou, que analisou que o presidente realmente o queria fora do cargo.

Para avaliar a repercussão dos eventos envolvendo a saída do ministro na opinião pública emitida no Twitter, VEJA pediu à Sprinklr, que detém uma plataforma de gestão de canais digitais, um levantamento sobre as menções feitas à demissão de Moro. A análise, realizada com exclusividade, contabilizou os posts feitos das 11h de sexta-feira, quando o ministro confirmou a saída da pasta, até as 14h, quando Bolsonaro anunciou que desmentiria as afirmações do seu ex-subordinado.

No total, foram 1,4 milhões de menções citando a decisão do presidente. No chamado “alcance”, a medida que afere quantas vezes os perfis no Twitter tiveram contato com posts sobre a demissão do ministro, obteve-se o número de 6,8 bilhões.

O teor do conteúdo foi tido como de quase consenso: 84,7% dos tuítes tratavam o tema de forma negativa, principalmente em relação à imagem do presidente. Três das hashtags que estiveram no topo dos assuntos mais comentados mencionavam a saída de Bolsonaro do governo. Eram elas: #bolsonarotraidor, #tchaubolsonaro e #forabolsonaro.

Publicidade