Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Motorola renova receita de sucesso do Moto G e Moto X

Com tela maior e câmeras de maior resolução, smartphones trazem recursos avançados, mas mantém preço inferior ao dos rivais

A Motorola lança no Brasil nesta sexta-feira a segunda geração dos smartphones Moto G e Moto X, com sistema operacional Android, do Google. O Brasil é um dos primeiros países a receber os produtos, graças ao sucesso do Moto G no país – o produto é o mais popular da história da fabricante e, de acordo com a consultoria GfK, é o smartphone mais vendido do Brasil nos últimos seis meses. Apesar de ganharem recursos mais avançados, os novos Moto G e Moto X serão vendidos pelos mesmos preços das versões anteriores: 699 reais (na versão básica) e 1.499 reais, respectivamente.

Leia também:

Biochip, você ainda vai usar um

Motorola lança primeiro smartphones após aquisição pela Lenovo

Os dois modelos de smartphones da marca ganharam telas maiores e novos recursos para continuar competitivos em relação aos concorrentes com Android. O Moto G agora tem tela de 5 polegadas, mas mantém a resolução HD, enquanto o ‘irmão mais velho’ chega com tela Amoled de 5,2 polegadas Full HD. “Em nossas pesquisas percebemos que os brasileiros estão em busca de um smartphone com tela maior e esses tamanhos são os preferidos entre os consumidores”, diz Edson Bortolli, diretor de produtos da Motorola para a América Latina.

O Moto X, o mais avançado da linha, também ganhou um processador mais potente, o Snapdragon 801 de 2,5 GHz com quatro núcleos, e câmera que fotografa com resolução de 13 megapixels – no anterior, as fotos eram de 10 megapixels. O aparelho ganhou o dobro de memória interna (32 GB), mas ainda não permite o uso de um cartão de memória externo. Entre as surpresas está o design mais sofisticado que da versão anterior, com detalhes em metal e acabamentos em couro e bambu, que deixa para trás rivais mais caros, como o Galaxy S5, fabricado pela Samsung.

Além da tela maior, o intermediário Moto G recebeu poucas alterações, mas todas elas importantes para a experiência com o aparelho. Nas laterais da tela, agora existem dois alto-falantes para oferecer som estéreo. A câmera do produto fotografa com resolução de 8 megapixels. A Motorola vai vender três novos modelos do Moto G: além da mais básica, o usuário poderá optar pelo Moto G com uma capa traseira colorida (749 reais) e outra com a capa protetora e TV digital (799 reais). Todos os novos modelos estão à venda no site da fabricante, além de lojas de operadoras e varejo, a partir de hoje.

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Software – Um dos pontos fortes dos novos aparelhos é o uso do sistema operacional Android em sua versão “pura”, ou seja, sem nenhuma alteração feita pela fabricante. Os dois modelos chegam às lojas com o Android 4.4.4, a versão mais recente liberada pelo Google, e devem receber novas atualizações de software quase tão rapidamente quanto os modelos da linha Nexus, desenvolvida pelo próprio Google. Uma novidade, até agora exclusiva nos aparelhos da marca, é a customização da frase usada para acionar o Google Now: era preciso dizer a frase padrão “OK, Google”, que agora pode ser substituída por qualquer outra, como “Oi amigão”.

A própria Motorola também mantém a tradição de criar alguns – poucos e bons – apps próprios para os smartphones. Entre eles está o Alert, que permite que o usuário compartilhe sua localização com outros usuários na hora que quiser ou configure o aparelho para notificar alguém de confiança quando sai de casa pela manhã ou chega ao trabalho. Outro recurso, o Assist, deixou de ser exclusivo do Moto X e está na segunda geração do Moto G. Ele permite alterar a configuração do aparelho automaticamente de acordo com o horário, contexto ou localização. É possível bloquear chamadas na hora de dormir, acionar os comandos de voz ao dirigir ou mesmo personalizar o toque ao chegar ao trabalho.

Relógio inteligente – Durante o evento de apresentação dos novos produtos, a Motorola também exibiu o relógio inteligente Moto 360, que oferece tela redonda e Android Wear, versão do sistema do Google para wearables – gadgets usados como acessórios pessoais, entre eles óculos, relógios e pulseiras inteligentes. O novo produto é um dos mais esperados, já que é um dos poucos a oferecer design moderno, mas ao mesmo tempo similar ao dos relógios de pulso tradicionais, velhos conhecidos dos usuários. Segundo a Motorola, o produto chegará às lojas dos primeiros países, como o Brasil, em outubro. O preço ainda não foi divulgado.

Estratégia – A segunda geração do Moto X e do Moto G é lançada pela Motorola ainda sob o comando do Google, embora a venda da empresa para a Lenovo tenha sido anunciada em janeiro deste ano. A transação, no valor de 3 bilhões de dólares, ainda depende da aprovação de órgãos reguladores nos Estados Unidos e na China, o que deve acontecer até o fim de 2014. “Ainda não podemos compartilhar nenhuma informação sobre os produtos em andamento com a Lenovo”, diz Bortolli, da Motorola.

A aquisição da Motorola é um passo importante da Lenovo no mercado de dispositivos móveis. Com a compra da empresa, a fabricante chinesa, que lidera as vendas de computadores em todo o mundo, ganhou maior participação de mercado e assumiu a terceira posição no ranking de maiores fabricantes de smartphones – o segundo, se consideradas somente as empresas que adotam o sistema operacional Android. Ainda não está claro se a Lenovo vai promover alterações na linha de produtos da Motorola após a conclusão da aquisição.