Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Microsoft desenvolverá relógio inteligente

Companhia seguirá os mesmos passos de suas concorrentes Google, Samsung e Apple. Sistema integrará funcionalidades de um computador e de um smartphone em um acessório de pulso

Por Da Redação 15 abr 2013, 16h24

Como suas rivais, Apple, Google e Samsung, a Microsoft desenvolverá um relógio inteligente. Os gadgets, também conhecidos como smart watches, reúnem em um mesmo dispositivo as funções de um computador e de um smartphone – além de permitir consultar a hora, é claro.

Leia também:

Samsung confirma desenvolvimento de relógio inteligente

Cinco propostas de design para o iWatch, o futuro relógio da Apple

Segundo reportagem do periódico econômico Wall Street Journal, a companhia de Redmont, Wash., é quem está fornecendo as peças utilizadas no relógio inteligente. Ainda de acordo com jornal, a Microsoft encomendou telas de 1,5 polegadas, que possivelmente serão utilizadas no novo produto.

Desde dezembro, muitas companhias começaram a trabalhar no desenvolvimento dos relógios inteligentes, que devem dar início a uma nova fase no setor: a de tecnologias para vestir.

Por ora, Google, Samsung e LG vêm trabalhando na próxima geração desses relógios. O projeto que mais tem causado frisson no mercado, contudo, é o smart watche da Apple, que deve ser batizado de iWatch. Segundo especulações, mais de 100 funcionários da empresa foram alocados para o projeto ultrassecreto da companhia de Cupertino.

Essa não é a primeira vez que a Microsoft se interessa pelas tecnologias para vestir. Em 2003, há dez anos, a companhia disponibilizou um relógio inteligente chamado “Smart Watch”. O sistema, desenvolvido pela empresa, funcionava a partir de uma assinatura, que permitia o acesso a notícias, placares esportivos, mensagens instantâneas e rádio FM. As vendas do produto foram interrompidas em 2008.

As tecnologias para vestir apontam uma nova tendência. Segundo a consultoria Gartner, o mercado de acessórios inteligentes movimentará 10 bilhões de dólares em 2016.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)