Clique e assine a partir de 8,90/mês

Loiras são mais agressivas que morenas

Por Da Redação - 18 jan 2010, 13h40

Mulheres com os cabelos loiros são mais competitivas e, consequentemente, mais agressivas do que as morenas e ruivas, indica um estudo realizado na Universidade da California, nos Estados Unidos. Segundo os cientistas, as loiras, naturais ou não, são determinadas e lutam, como em uma guerra, para conseguirem o que querem.

O objetivo da pesquisa, realizada em parceria com a Academia Nacional de Ciência, é explicar o motivo pelo qual muitas líderes mundiais são loiras. Cerca de 156 estudantes do sexo feminino participaram da pesquisa.

Ambição – O estudo afirma que as loiras chamam mais atenção e são mais bem tratadas pelos outros. Os cientistas acreditam que esse ‘senso de direito’ é o que faz delas ótimas guerreiras na hora de batalhar pelo que desejam.

O cientista Aaron Sell, líder da pesquisa, disse que já sabia que as loiras se sentem mais no direito de conquistar seus objetivos do que as outras mulheres. “O que não esperávamos era encontrar características tão fortes de determinação”, completou o cientista.

A pesquisa afirmou que quanto mais “especial” uma mulher se sente, mais nervosa ela fica ao não conseguir alcançar seus objetivos sociais. As mulheres que optam por ser loiras possuem os mesmos atributos pessoais, ressaltou o estudo. Embora sejam mais agressivas, as loiras evitam brigas que envolvam contato físico, talvez para preservar a aparência.

O doutor Sell suspeita que essa bolha na qual vivem as loiras possa estar associada ao comportamento dos homens das cavernas, que mostravam preferência por loiras. Segundo cientistas, a cor clara do cabelo era uma indicação de altos níveis de estrogênio, hormônio responsável pela fertilidade.

Lado ruim – Ser loira pode impulsionar a vida social, mas também atrapalhar as perspectivas de carreira, afirmam cientistas. Um estudo recente descobriu que as loiras ganham bem menos do que a média das morenas.

A consultora em psicologia Ingrid Collins, do The London Medical Center, disse que as últimas conclusões das pesquisas realizadas sobre a influência da cor do cabelo nas características pessoais são interessantes, mas precisam ser interpretadas com precaução. “As pessoas tendem a viver de acordo com os estereótipos”, advertiu a especialista. “Esse é um pequeno estudo realizado com base em um pequeno grupo de pessoas. Não é possível generalizar”, finalizou Collins.

Continua após a publicidade
Publicidade