Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juiz decidirá na quarta futuro do fundador do Megaupload

Kim Schitz negou as acusações da justiça americana de que sua famosa plataforma de download violava direitos autorais

Um juiz neozelandês do tribunal de Auckland deve se pronunciar na quarta-feira sobre o pedido de libertação sob fiança apresentado pelo fundador do site Megaupload.com, detido a pedido do FBI americano, que o acusa de pirataria. O juiz em questão havia indicado nessa segunda-feira que colocaria sua decisão em deliberação até esta terça-feira, mas, até o momento, não tomou nenhuma decisão, e ela deve ocorrer na manhã de quarta-feira.

Kim Schmitz, também conhecido como Kim Dotcom, um alemão de 37 anos detido na sexta-feira com outros três integrantes do Megaupload, negou perante um tribunal em Auckland as acusações da justiça americana de que sua famosa plataforma de download direto de conteúdo violava os direitos autorais.

A promotoria havia considerado que o risco de fuga do acusado era “extremo”, já que ele abandonou a Alemanha no passado e fixou residência na Tailândia. O órgão também argumentou que a polícia encontrou em sua casa passaportes falsos com até três nomes diferentes e mais de 30 cartões de crédito.

Kim Schmitz e seus três associados, que também foram detidos, não estão sendo acusados na Nova Zelândia e a justiça americana dispõe de 45 dias para apresentar um pedido de extradição. Outras três pessoas conseguiram fugir.

O site Megaupload, que afirmava reunir a cada dia 50 milhões de utilizadores e representar 4% da rede internet, foi fechado na semana passada por decisão da justiça americana.

(Com agência France-Presse)