Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Huawei recorrerá à Justiça dos EUA contra proibição a seus produtos

Donald Trump colocou a multinacional chinesa na lista de empresas suspeitas proibidas de comprar equipamentos tecnológicos dos EUA

O gigante chinês das telecomunicações Huawei anunciou que solicitará a um tribunal americano que anule a legislação que proíbe a compra de seus produtos por parte das agências federais do país.

O grupo previa apresentar um pedido de liminar já nesta terça-feira nos Estados Unidos (quarta na China), revelou Song Liuping, diretor jurídico da empresa, ao canal estatal CCTV.

“O projeto de lei determina diretamente que a Huawei é culpada e impõe um amplo volume de restrições à Huawei”, disse Song Liuping.

A companhia já havia apresentado uma ação em março, no Texas, alegando que o Congresso americano não havia obtido provas que justificassem as restrições “inconstitucionais” aos produtos do grupo.

“Se espera que os tribunais americanos declarem que a proibição à Huawei é inconstitucional e impeçam sua entrada em vigor”, acrescentou Song.

A decisão chega no momento em que a Huawei é alvo de uma série de ataques de parte de Washington.

Em plena guerra comercial sino-americana, a administração do presidente Donald Trump colocou a Huawei na lista de empresas suspeitas proibidas de comprar equipamentos tecnológicos dos EUA, o que ameaça a sobrevivência do grupo, já que seus smartphones dependem de componentes fabricados nos Estados Unidos.

Washington afirma que Pequim pode estar manipulando os sistemas da Huawei para espionar outros países e interferir em comunicações cruciais, e pede a outros países que evitem as redes 5G do grupo chinês.