Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

HP busca talentos em feira de tecnologia

Evento oferece boa oportunidade para a empresa encontrar colaboradores com potencial para atuar em seus laboratórios no futuro

Por Renata Honorato - 3 fev 2013, 13h22

A Hewlett-Packard (HP), responsável pela infraestrutura de rede das últimas três edições da Campus Party, não participa do evento à toa. Segundo Antonio Mariano, diretor de vendas da HP Networking, o perfil dos campuseiros interessa – e muito – à companhia, que admite ser difícil encontrar mão-de-obra especializada para suas vagas abertas no Brasil.

Leia também:

‘A web é feita de Lego’, diz diretor da Fundação Mozilla

‘Próximo Steve Jobs poderá sair do Brasil’, diz embaixador da Singularity University

Publicidade

‘Campus Party se profissionalizou’, diz VP do Mercado Livre

Segundo o executivo, uma das áreas mais importantes contempladas pela Campus é a segurança. “Esse é um assunto considerado bem crítico para diversos segmentos do desenvolvimento de software, infraestrutura de comunicação, data centers e computação em nuvem. A segurança é um tema muito importante”, explica o especialista. “Trata-se de um ponto chave, já que todas as empresas estão atentas. Essa é uma condição necessária para que os usuários tenham acesso à tecnologia”, completa.

A diversidade do público que frequenta a feira, considerada a mais importante do país no segmento, é valiosa para o mercado. “Em alguns anos, esses jovens estarão em diferentes posições e em diferentes áreas de grandes empresas do setor”, explica. De acordo com o diretor, o histórico dos profissionais de tecnologia é muito amplo e engloba habilidades diversas. “Não há um estereótipo na Campus e isso é muito bom!”, diz Mariano.

Para o diretor, participar da Campus Party é um diferencial, já que traduz o interesse do jovem por um ambiente propício ao compartilhamento de conhecimento. “O investimento pessoal em desenvolvimento faz diferença na carreira. Estar aqui tem uma influência positiva e demonstra comprometimento”, afirma.

Publicidade

É esse ambiente peculiar que chama a atenção da HP. Além de ser uma experiência pouco trivial oferecer conectividade para milhares de pessoas sedentas por informação, é um desafio lidar com a segurança de toda essa infraestrutura, testada o tempo todo pelos participantes do evento.

Mas não é o afrontamento que leva Mariano e sua equipe à Campus Party. A empresa, que mantém laboratórios de desenvolvimento no Brasil, também atua como “olheira” e fica atenta aos futuros talentos que eventualmente circulam pelos corredores da feira. “A inovação está aqui. A HP tem mais de 400 engenheiros no Brasil atuando na área de pesquisa e muitos jovens acampados nesta arena certamente farão parte desse grupo em alguns anos”, diz.

Publicidade