Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Hackers invadem site de TV para ‘vingar’ WikiLeaks

Senhas e informações confidenciais da PBS foram postadas na página da emissora

Por Da Redação 31 Maio 2011, 10h30

Um grupo de hackers enraivecido por um documentário da rede de televisão americana PBS sobre o WikiLeaks postou uma notícia falsa no site do canal afirmando que o falecido rapper Tupac Shakur está vivo e bem de saúde. O grupo “Lulz Boat” atacou os servidores da emissora no domingo e postou senhas roubadas e outras informações confidenciais da PBS, assim como uma notícia com o título: “Tupac ainda vive na Nova Zelândia”. Shakur foi assassinado em 1996.

A PBS tirou a notícia do ar, mas a página do Twitter do grupo disponibilizava um link para uma cópia da página adulterada. “Acabamos de assistir ao WikiSecrets e não ficamos nada impressionados”, afirmou o “Lulz Boat”, referindo-se a um documentário de uma hora que foi ao ar no programa da PBS Frontline na terça-feira.

O documentário trata do soldado americano Bradley Manning, que está detido e é suspeito de ter entregue ao WikiLeaks uma coleção valiosa de material confidencial militar e diplomático dos Estados Unidos.

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, a quem os Estados Unidos querem levar a julgamento por ter revelado os documentos, denunciou o programa como “hostil” antes de sua exibição. Assange está em liberdade sob fiança na Grã-Bretanha, lutando contra uma extradição para a Suécia por acusações de crimes sexuais.

A identidade das pessoas por trás do grupo de hackers é desconhecida. Sem ajudar nas investigações, eles descreveram a si mesmos como “um pequeno grupo de homens de 80 anos e pessoas que fumam em frente à webcam”.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade