Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Grupo cracker LulzSecBrazil derruba site da Eletrobras

Segundo o setor de tecnologia da companhia, o site já opera normalmente. Ao todo, mais de 100 páginas da web foram atacadas desde a noite deste sábado

Por Da Redação 31 jul 2011, 15h18

Mais uma página na internet do governo federal foi alvo da ação de crackers. O site oficial da Eletrobras CGTEE (Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica) foi alvo de ataques na noite deste sábado e ficou fora do ar por mais de doze horas. O grupo autointitulado LulzSecBrazil confirmou a autoria da ofensiva em seu perfil no Twitter e afirmou que, ao todo, 116 foram invadidos.

Leia também:

A nova – e perigosa – onda cracker

A ação foi planejada há quinze dias na plataforma de bate-papo na internet IRC, hoje recheada de especialistas em computação. Anonimamente, o grupo reuniu 200 pessoas para participar da ofensiva denominada de “Operação Onslaught” (em inglês, significa “Operação do ataque violento”). Além da Eletrobras, centenas de páginas na web de pequenas empresas e ONGs sofreram instabilidades em seus serviços. O site do Superior Tribunal de Justiça também foi um dos alvos, mas segundo a área de tecnologia da entidade, não houve nenhum registro de queda.

Para derrubar os serviços, os criminosos – é assim que outras nações e também especialistas brasileiros definem essas pessoas – coordenaram uma operação na rede conhecida como ataque de negação de serviço, ou DDoS, (infográfico abaixo) na sigla em inglês. Lançando mão de vírus, infectam computadores de usuários comuns e, a partir dessas máquinas, sem que seus donos percebam, disparam milhares de requisições de acesso a endereços na web que pretendem derrubar. Sem condições de atender à demanda de tantos usuários, o site sai do ar.

Entenda como crackers derrubam sites – clique sobre a sequência numérica

Continua após a publicidade

Leia também:

Por que o site da Presidência cai, e o da Amazon, não

Lista: 13 ataques virtuais envolvendo o Anonymous

Lista: 9 ataques virtuais envolvendo o LulzSec

‘Procuramos balanço de poder entre cidadão e governo’, diz membro do Anonymous

Cronologia dos ataques aos sites do governo

Continua após a publicidade
Publicidade