Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gigante do chip, Intel inicia troca de comando

Após oito anos à frente da companhia americana, Paul Otellini decide transferir o controle para 'nova geração de líderes'

A fabricante americana de microprocessadores Intel anunciou nesta segunda-feira que vai dar início ao processo de aposentadoria de seu CEO, Paul Otellini, de 62 anos. O executivo encerra um ciclo de 40 anos na companhia, maior do mundo no setor, oito deles passados no comando da empresa. “Chega a hora de transferir o controle para uma nova geração de líderes”, afirmou Otellini em comunicado oficial.

Leia também:

Intel anuncia compra da McAfee por 7,68 bilhões de dólares

Intel tem lucro de US$ 2,8 bilhões no 2º trimestre

Intel entra no mercado de celulares com aparelho da Lenovo

A saída do executivo já era esperada no mercado de tecnologia. De acordo com Ken Dulaney, da consultoria Gartner, o mercado de computadores pessoais deve se renovar para competir com a crescente popularidade dos tablets e smartphones avançados. “Essa aposentadoria não é novidade, e existem vários motivos por trás da decisão. Por exemplo, os desenvolvedores de PCs ainda não encontraram a fórmula certa para criar uma próxima geração de máquinas que chame a atenção de seus consumidores”, explica.

Sob comando de Otellini, a Intel – avaliada em mais de 100 bilhões de dólares – investiu na criação de uma nova categoria de computadores portáteis e bem finos, os ultrabooks. Mas o esforço não foi suficiente, uma vez que os equipamentos ainda são muito caros em comparação com os notebooks tradicionais. Em janeiro, a companhia decidiu apostar em smartphones com o auxílio da chinesa Lenovo, mas, mais uma vez, não obteve o resultado desejado.

O conselho de diretores da Intel ainda não escolheu o seu próximo CEO, mas já há três candidatos: Renee James, responsável pela área de software da empresa, Brian Krzanich, chefe de operações e responsável pela produção mundial de chips, e Stacy Smith, diretora de finanças e estratégias corporativas.