Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

GIFs animados são uma indústria: Giphy capta US$ 72 milhões

O site, que se popularizou por concentrar animações que se repetem sem interrupção, foi avaliado em 600 milhões de dólares

Por Da redação 31 out 2016, 16h39

O site de GIFs animados Giphy levantou 72 milhões de dólares em uma nova rodada de aporte de recursos, de acordo com nota publicada pelo jornal americano The Wall Street Journal nesta segunda-feira. Para a operação, o valor de mercado da empresa foi estimado em 600 milhões de dólares.

Segundo fontes anônimas citadas pelo jornal, o valor de mercado da empresa dobrou entre fevereiro e outubro. No início do ano, o Giphy fez sua primeira rodada de captação de recursos, quando levantou 55 milhões de dólares.

O aporte financeiro na empresa sediada em Nova York fez dobrar também a segunda rodada de investimentos.

Neste mês, a empresa anunciou alguns de seus números. Diariamente, são 100 milhões de usuários acessando seu site, onde é criado mais de 1 bilhão de GIFs por dia. Os internautas assistem a mais de duas de GIF todos os dias no site.

Apesar dos números, a empresa enfrenta dificuldades na construção de um negócio. Ela ainda não descobriu uma maneira de gerar receitas, assim como não possui muitos dos GIFs ou mantém parcerias de distribuição exclusiva.

“Acreditamos que os GIFs estão emergindo com um formato que os consumidores amam e que vai ser muito importante para os anunciantes”, disse Barry Schuler, sócio da Draper Fisher Jurvetson.

Continua após a publicidade

GIF é uma abreviação de Graphical Interchange Format e existe desde os primórdios da internet. Os loopings, vídeos curtos e intermináveis, têm ajudado diversos portais considerados mais estáticos. Com a criação dos aplicativos de troca de mensagens, eles se multiplicaram novamente. A Geração Milênio os adotou para se expressar nas redes.

A empresa foi co-fundada em 2013 pelo presidente-executivo Alex Chung e Jace Cooke, que construíram o site como um buscador de GIFs que ganhou popularidade muito rapidamente.

A empresa, que tem cerca de 75 funcionários, desde então melhorou a busca, integrado com dezenas de serviços de mensagens, e tecnologia construído para criar automaticamente GIFs de vídeo ao vivo. “Nós podemos fazer um filme inteiro em questão de segundos”, disse o diretor de operações Adam Leibsohn.

Com o dinheiro injetado, a empresa planeja reforçar seu quadro pessoal e técnicas de criação, diz o diretor de operações Adam Leibsohn.

A próxima ideia da companhia é desenvolver uma biblioteca mais rica de GIFs ligados a eventos desportivos, notícias, filmes e música, bem como clipes relevantes para novos mercados como a China. “Queremos ser o YouTube de GIFs, onde viríamos a criá-los, vê-los e compartilhá-los”, disse.

Entre seus principais rivais estão a Gfycat, que arrecadou 10 milhões de dólares em uma rodada de financiamento em setembro, e a Tenor Inc., fabricante do aplicativo de teclado GIF, que levantou cerca de 15 milhões de dólares, de acordo com seu co-fundador Tenor David McIntosh, que afirma que seu serviço se diferencia com uma melhor tecnologia móvel de pesquisa.

 

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)