Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ford fecha parceria com MIT e Stanford para estudar carros sem motorista

Objetivo é pesquisar novas tecnologias para que veículos automatizados identifiquem outros carros, pedestres e obstruções no ambiente

A Ford anunciou nesta quarta-feira uma parceria com o Instituto de Tecnologia Massachusetts (MIT) e com a Universidade Stanford para encontrar novas soluções para conduzir automóveis sem a necessidade do motorista.

Leia também:

Google quer ser gigante também no mundo da Internet das Coisas

Uma equipe do MIT está pesquisando como os veículos sem o condutor podem prever as ações dos pedestres e a presença de outros carros ao seu redor. Os cientistas de Stanford, por sua vez, focam em soluções para que os automóveis sejam capazes de identificar qualquer tipo de obstrução por meio de sensores.

Para realizar os testes, os cientistas de ambas as instituições vão usar o Fusion Hybrid, um veículo desenvolvido pela Ford para ser usado em pesquisas. O carro possui quatro sensores que conseguem criar em tempo real um mapa do ambiente ao seu redor (confira o vídeo dos protótipos abaixo).

Os carros sem motorista ainda vão demorar alguns anos para chegar ao mercado, mas algumas empresas do setor automobilístico anunciaram novas tecnologias capazes de permitir ao condutor tirar as mãos do volante por um curto espaço de tempo em congestionamentos ou em estradas.

Para que esses veículos possam se locomover de forma segura em grandes urbanos, afirmam os especialistas, será necessário que tecnologias mais avançadas e novos algoritmos sejam criados. O grande desafio é fazer com que os protótipos consigam entender a reação das pessoas e de outros veículos.

A Ford chegou a trabalhar em um projeto de uma rede para carros, através da qual os veículos eram capazes de se comunicar por meio da troca de informações. Dessa forma, se um caminhão fechasse uma via, por exemplo, os veículos ao redor receberiam os dados e mudariam de faixa automaticamente.