Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Facebook precisará de aprovação de usuários para alterar normas de compartilhamento de dados

Medida faz parte de acordo entre site e autoridades americanas

O Facebook selou um acordo com a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos, nesta terça-feira, pelo qual a rede social fica obrigada a obter permissão prévia de seus usuários antes de mudar as normas de compartilhamento de informações pessoais. O site se comprometeu ainda a submeter-se a auditorias independentes nos próximos 20 anos para atestar a manutenção das práticas.

De acordo com investigações da comissão, apesar de prometer que não compartilharia informações pessoais com anunciantes, o Facebook repassou dados de usuários àquelas companhias. O serviço falhou também ao não alertar adequadamente os usuários de que estava alterando seu site em dezembro de 2009: por isso, informações consideradas privadas, como listas de amigos, se tornaram públicas.

Com mais de 800 milhões de usuários em todo o mundo, o Facebook tem sido alvo de críticas constantes por parte de usuários e analistas. Eles criticam justamente a política de privacidade da rede, que sofre seguidas alterações sem grande alarde.

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, publicou no blog da companhia um post explicando detalhadamente a razão pela qual decidiu selar esse acordo. “Estamos tentando ouvir atentamente as pessoas que usam o Facebook. Nós também trabalhamos ao lado de reguladores, advogados e especialistas para informá-los sobre as nossas práticas e políticas de privacidade”. O executivo ainda lembrou o acordo que a FTC estabeleceu com Google e Twitter recentemente e ressaltou que essa relação tem ajudado a indústria a formar novos padrões de privacidade. “Hoje, o FTC anunciou uma parceria similar com o Facebook. Isso mostra como as empresas devem se aproximar da questão tanto nos Estados Unidos como no mundo”, escreveu o jovem empresário. “Estamos firmando um transparente e formal compromisso a longo prazo para fazer o que sempre planejamos: oferecer ferramentas para o controle de compartilhamento de informações”, completou.