Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Facebook lança campanha contra exploração infantojuvenil

Em parceria com a associação SaferNet Brasil, projeto trará vídeos e orientações

Por Sabrina Brito Atualizado em 18 Maio 2021, 12h28 - Publicado em 18 Maio 2021, 09h29

Em alinhamento com o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, neste 18 de maio, o Facebook e a associação SaferNet Brasil lançaram a campanha “Denuncie. Não compartilhe”. O objetivo é educar e conscientizar os internautas sobre a importância de não disseminar conteúdo que pode vitimizar crianças e adolescentes.

O projeto levará às pessoas um vídeo educativo sobre como lidar com um conteúdo que explora jovens, alertando que o compartilhamento (mesmo aquele cuja intenção é expressar indignação ou choque) é ilegal e acaba por causar ainda mais dano à vítima. Além disso, o vídeo traz orientações sobre as ferramentas apropriadas para se denunciar materiais dessa natureza.

“A campanha nos lembra que a internet pode ser uma grande aliada na identificação de situações de abuso”, explica Thiago Tavares, presidente da SaferNet Brasil, a VEJA. “Denúncias anônimas salvam vidas; basta acessar este link ou Disque 100.” Também há atendimento pelo WhatsApp. Em quinze anos, a associação recebeu e processou quase 1,8 milhão de denúncias anônimas de pornografia infantil, envolvendo aproximadamente 430 mil páginas distintas.

O Facebook já utiliza alguns mecanismos para evitar a propagação de conteúdos prejudiciais a crianças e adolescentes. “Nós utilizamos inteligência artificial e machine learning para proativamente detectar conteúdos de nudez e exploração infantil previamente desconhecidos, entre outras medidas”, conta Daniele Kleiner, gerente de bem-estar do Facebook na América Latina. “Queremos ajudar a tornar a Internet um lugar mais seguro para todos e, em especial, para as crianças e os adolescentes.”

 

Continua após a publicidade
Publicidade