Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fabricante do Blackberry é condenada por violação de patente

A canadense Research in Motion (RIM), fabricante dos smartphones da linha BlackBerry, anunciou neste sábado ter sido condenada por um tribunal da Califórnia a pagar 147,2 milhões de dólares em perdas e danos por ter violado uma licença relacionada ao gerenciamento remoto de aparelhos sem fio. A companhia manifestou “decepção” com a sentença, e anunciou estar estudando “os eventuais caminhos legais” a tomar no caso – que acontece no momento em que a empresa atravessa sérias dificuldades.

Em 2008, a Mformation, sociedade de software baseada no estado americano de Nova Jersey, denunciou a RIM em um tribunal de San Francisco, baseando-se no fato de que, durante negociações comerciais com a RIM, havia revelado à empresa segredos tecnológicos.

Após decidir não comprar a licença, a RIM modificou seu software, para incluir sistemas patenteados pela Mformation que permitem às empresas gerenciar os celulares de seus funcionários através de um servidor, afirma a Mformation em sua queixa. A canadense negou ter cometido qualquer fraude. “A empresa se esforçou durante muitos anos para lançar de forma independente a tecnologia inovadora do Blackberry, e não acredita que a licença em questão da Mformation seja válida”, assinalou.

O juiz ainda deve se pronunciar sobre “alguns pontos, em nível legal, que poderiam pesar na sentença”, acrescentou a RIM, assinalando que irá aguardar estas informações para decidir se irá recorrer da resolução de hoje. O grupo atravessa um período sombrio, após sofrer um prejuízo de 500 milhões de dólares no primeiro trimestre, e anunciou a demissão de 5 mil pessoas (30% de seu quadro) até o fim de 2013.

As ações da RIM, que eram negociadas a 145,50 dólares canadenses em junho de 2008, perderam 95% de seu valor. Nesta semana, elas estavam cotadas a menos de oito dólares.