Clique e assine a partir de 9,90/mês

eBay chega ao Brasil com aplicativo de moda

Programa começa a operar no país focado no setor fashion, mas pretende aumentar oferta nos próximos doze meses

Por Da Redação - 18 set 2013, 12h01

O eBay, líder global em leilões na internet, acaba de desembarcar no país. Para dar início às operações, a companhia, ícone no setor de comércio eletrônico, oferecerá ao público brasileiro um aplicativo de moda.

A decisão da companhia americana não acontece à toa. Segundo relatório da e-bit, empresa especializada em informações de e-commerce, entre os produtos mais comprados na rede brasileira estão itens da categoria de moda e acessórios. Consequentemente, 55% dos novos clientes digitais são mulheres.

Leia também:

E-commerce brasileiro cresce 24% no primeiro semestre

Continua após a publicidade

A estreia em solo brasileiro acontece a partir do aplicativo, que deve ser disponibilizado para iOS nos próximos dias. Esse é apenas o primeiro passo da marca no país. A ideia é trazer para o Brasil toda a operação do eBay.

O responsável pela operação brasileira é o mexicano Luis Arjona, que tem em seu currículo passagens pelas empresas de consultoria McKinsey e Bain & Company. Segundo o executivo, a versão do aplicativo para Android será lançada nas próximas semanas.

O eBay Moda possui seções como eventos (promoções), inspiração (conteúdos de blogs de moda) e meu feed (oferta personalizada de acordo com a navegação do usuário).

Os produtos disponíveis serão os mesmos ofertados na versão americana do serviço. Por ora, o pagamento – dólar ou real – será feito somente através do PayPal, serviço de faturamento do próprio eBay, presente no Brasil desde 2010. Os impostos de importação serão pagos pelo usuário, exatamente como ocorre atualmente com as compras feitas na versão internacional.

Continua após a publicidade

O eBay oferece mercadorias vendidas por pessoas e empresas. Na estreia no mercado brasileiro, contudo, os usuários só encontrarão produtos internacionais e ainda não poderão usar a plataforma para ofertar mercadorias.

O serviço, que hoje funciona mais como varejista do que como leilão virtual – a maior parte dos preços é fixa -, está presente em trinta mercados ao redor do mundo e agora mira os países emergentes. Um aplicativo de moda foi lançado em maio na Rússia e a ideia é repetir a estratégia no Brasil.

Publicidade