Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Diretor da Campus Party Brasil detalha novidades da 10ª edição

"A tecnologia se desenvolve rápido e temos a oportunidade de ver o futuro virar presente", afirmou Tonico Novaes. O evento começa na semana que vem

A partir da próxima semana, entre os dias 31 e 05, acontecerá em São Paulo a 10ª edição da Campus Party Brasil, um dos maiores encontros globais do ramo de tecnologia. Com mais de 750 horas de atividades, workshops e palestras, o evento espera receber cerca de 120 mil visitantes, além de 8 mil jovens que ficarão acampados na área de camping do evento (os chamados “campuseiros”). O diretor geral da Campus Party Brasil, Tonico Novaes, conversou com o site de VEJA e contou algumas novidades do encontro.

Em um evento que se propõe a inovar, não é difícil manter o ritmo depois de 10 anos consecutivos? Pelo Brasil ser o país com maior número de edições da Campus Party, celebraremos com novidades na área do camping e do conteúdo, com a vinda de grandes nomes internacionais para as atrações (a exemplo do americano Mitch Lowe, cofundador do Netflix). Uma das novidades é a campanha “Como a Campus Party mudou a minha vida”, na qual os campuseiros gravaram vários vídeos falando sobre suas experiências em edições anteriores. Outra novidade é o “Vire um curador”, na qual os campuseiros puderam sugerir palestras e atividades. Selecionamos mais de 80 palestras e conseguimos um engajamento muito grande com o participante. Além disso, o evento terá o credenciamento de biometria digital, uma novidade ajudará a diminuir as filas e a aumentar a segurança do participante.

E as atrações tecnológicas? Este ano estrearemos a Arena Open: uma pista de drones com horário aberto para os campuseiros. Também teremos apresentações de profissionais do campeonato brasileiro da categoria. Alguns workshops ainda vão ensinar os participantes a como montar o seu equipamento do tipo. Além disso, apresentaremos o espaço de Guerra de Robôs, que será bem interessante para os visitantes, pois nele serão promovidas batalhas entre máquinas.

E quais as novidades que a Campus Party Brasil oferece para o jovem que deseja empreender e ganhar a vida com tecnologia? Há eventos especialmente focados em empreendedorismo. Um deles é o Campus Future, que abrange o universo dos projetos universitários. A ideia é possibilitar que os jovens façam contatos com pessoas mais experientes de suas áreas. Nosso objetivo é deixar o estudante mais próximo das startups e investidores.

Quais são os rumos e os futuros desafios que esses jovens devem encarar? Ano passado falamos muito sobre realidade virtual na Campus Party. Neste ano, o destaque será a chamada de internet das coisas. O que está mais em pauta no momento é o progresso no campo do compartilhamento de dados. Hoje, a prática está mudando a vida das pessoas, os negócios e a economia.

Quais as novidades que a Campus Party Brasil já apresentou e que, hoje, se tornaram parte do dia a dia das pessoas? A tecnologia está se desenvolvendo cada vez mais rápido e temos a oportunidade de ver o futuro virar presente. Quando a Campus começou, falávamos muito em PC, o desktop. Hoje, após uma década, esses computadores são cada vez menos relevantes, diante de smartphones, tablets, notebooks e afins. Quando apresentamos a tecnologia dos drones há quatro anos, ela parecia muito distante. Hoje, qualquer criança pode ter um, para entretenimento. Além dessas máquinas terem funções também em ramos como o da agricultura e o da segurança.