Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Congresso revela tendências para o mercado de smartphones em 2013

Companhias do setor apostam em dispositivos com telas grandes e preços mais acessíveis

Por Da Redação 26 fev 2013, 15h02

Para 2013, os fabricantes de smartphones vão apostar em aparelhos maiores, mais rápidos e mais baratos. Foi essa a tendência que ficou clara na segunda-feira (25), primeiro dia do Mobile World Congress (MWC) – feira sobre telefonia celular que acontece nesta semana em Barcelona, na Espanha. O evento conta com a presença de gigantes do setor, como a japonesa Sony, a finlandesa Nokia e as sul-coreanas LG e Samsung.

Leia mais

Nokia anuncia smartphones com Windows Phone 8 para mercados emergentes

Sony também vai lançar smartphone com Firefox OS

Galaxy Note 8 chega para concorrer com iPad Mini

Continua após a publicidade

LG terá smartphones com sistema operacional Firefox

As companhias aproveitaram o primeiro dia do evento para descrever os componentes ideais para um smartphone: tela touchscreen de 5 polegadas, tecnologia NFC, que permite fazer pagamentos aproximando o aparelho de um terminal, câmeras de até 13 megapixels e processadores de quatro núcleos, entre outras características. Eles seriam aparelhos mais rápidos e potentes que, pelo tamanho, se assemelham aos tablets. Um exemplo é o PadFone Infinity, e o Fonepad, respectivamente um celular e um tablet de 7 polegadas da empresa taiwanesa Asus, que começará a vendê-los na Europa em abril, por 219 euros (568 reais).

O potencial dos países da América Latina também foi lembrado nessa edição do MWC. Em 2012, o número de assinantes de pacotes de internet móvel chegou a quase 100 milhões, e em cinco anos o serviço deve alcançar 50% das linhas de celular. Segundo dados apresentados no congresso, operadoras como Telecom Itália, Telefônica e Tigo dependem cada vez mais de clientes baseados na região.

De acordo com as expectativas dos organizadores, a feira deve receber cerca de 70.000 visitantes de 200 países em busca das tendências e das opiniões de executivos do setor. Na conferência inaugural, o presidente da Telefônica, César Alierta, criticou os monopólios criados por grandes companhias, referindo-se ao Google e à Apple. A operadora fechou uma parceria com a Fundação Mozilla para viabilizar a distribuição de aparelhos com a plataforma Firefox OS. O executivo também disse que a Europa perdeu a liderança em telefonia celular para os Estados Unidos devido à estrita regulação europeia, que “freia a inovação”. Ele lembrou que enquanto nos EUA e na China existem apenas três operadores, na Europa são mais de 160 empresas.

A Nokia apresentou dois novos modelos de smartphone – o Lumia 720 e o Lumia 520 -, que vão chegar ao mercado neste ano, com preços mais acessíveis do que os aparelhos lançados até agora pela empresa. Além disso, a companhia lançou outros dois modelos: o 105 e o 301, que apresentam configurações bem mais simples e devem custar entre 15 e 65 euros, sem impostos. Já a Sony anunciou o início da comercialização do smartphone Xperia Z e do novo tablet Xperia Z, que tem 6,9 milímetros de espessura e tela de 10,1 polegadas. A empresa também vai fabricar celulares com o novo sistema operacional Firefox OS, desenvolvido pela Mozilla com o apoio da Telefônica.

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade