Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Como o TikTok vai superar a receita de influenciadores do Facebook

De acordo com uma nova análise, a rede social também vai superar o YouTube até o final de 2024; o Instagram, no entanto, continua na frente

Por André Sollitto Atualizado em 2 ago 2022, 17h53 - Publicado em 2 ago 2022, 17h45

Maior fenômeno entre as redes sociais, o TikTok está prestes a superar o Facebook em receita de influenciadores. Até o final do ano, serão US$ 774 milhões investidos apenas nos Estados Unidos no app chinês, contra US$ 739 milhões do Facebook. As informações estão em um novo relatório da Insider Intelligence, especializada em pesquisas de mercado.

O estudo também mostra que o TikTok vai superar o YouTube, até 2024. A plataforma de vídeos vai arrecadar US$ 948 milhões em marketing de influência neste ano, mas o ritmo de crescimento do rival é mais acelerado. O Instagram, no entanto, continua à frente das outras redes por enorme vantagem. Segundo o relatório, a plataforma deve arrecadar US$ 2,23 bilhões até o final de 2022.

Parte do sucesso do TikTok está em beneficiar os nanoinfluenciadores, como são chamados aqueles com até 5 mil seguidores, e os microinfluenciadores, com até 20 mil seguidores. Isso permite que recomendações mais específicas sejam feitas, atingido nichos de mercado, com alto engajamento e cachês menores. O relatório mostra que os gastos com os nanoinfluenciadores vai crescer 220%, enquanto os investimentos feitos nos megainfluencers, aqueles com mais de um milhão de seguidores, crescerá apenas 8%.

“O TikTok está crescendo em popularidade para o marketing de influenciadores, mas ainda não está nem perto do Instagram em termos de gastos ou adoção de marketing”, afirmou Jasmine Enberg, analista da Insider Intelligence, ao site Tech Crunch. “Isso se deve em parte aos preços mais altos que os criadores do Instagram cobram pelo conteúdo, mas também por causa de sua ampla variedade de formatos de conteúdo”.

O modelo de vídeos do TikTok também fez com que o Instagram anunciasse uma série de mudanças, incluindo a valorização crescente do vídeo em detrimento das fotos, o grande chamariz original da rede. Os criadores de conteúdo reclamaram, e o app resolveu voltar atrás em alguns aspectos.

No total, o relatório indica que 74,5% de todas as agências de marketing dos Estados Unidos vão fazer algum tipo de investimento em influenciadores em 2022, e os valores crescerão 27,8%, chegando a US$ 4,99 bilhões.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)