Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Como a greve das federais afeta alunos e professores?

Envie depoimentos e imagens da paralisação universitária

Por Da Redação 6 jun 2012, 13h12

Desde o dia 17 de maio, professores de 51 instituições federais de ensino superior estão em greve, exigindo reestruturação de um plano de carreira – prometido pelo governo federal em março deste ano -, além de melhores condições de trabalho e infraestrutura. A paralisação traz prejuízos e já atinge quase 1 milhão de estudantes. VEJA quer saber como a greve afeta a vida de alunos e professores. Para participar, acesse o Twitter e envie uma mensagem contendo a identificação @VEJA ou envie imagens para o e-mail veja.conversa@gmail.com – é possível publicar fotos pelo Instagram com a marcação #VEJAeducação. Os melhores conteúdos ganharão destaque no site de VEJA.

Leia também:

Confira a lista das instituições que estão total ou parcialmente paralisados

Mercadante compara problemas das federais a ‘dores do parto’

Apesar de apelo de Mercadante, greve segue

[View the story “Greve das federais” on Storify]

Greve das federais

Storified by VEJA · Thu, Jun 07 2012 14:28:54

@VEJA além do atraso na vida de ambos, nos faz re-pensar a credibilidade da educação federalJoão Pedro C. Motta @VEJA afeta atrasando o término do curso, era pra eu me formar no fim do ano, e agora, só concluirei no meio do proximo ano!!danilo @VEJA Os alunos acabam perdendo muito conteúdo que deveria ser ensinado, e com isso, muitos trabalhos e pesquisas importantes são atrasados.Alex Gomes @veja Se a greve continuar por muito tempo, corremos o risco de perder o semestre e fazer tudo denovo.Bruno Américo @VEJA Qualquer greve é desgastante – humilhante e reserva um período de privações. Talvez só quem meça melhor esta história – é quem vive! =Roberley Criniti

Continua após a publicidade
Publicidade