Clique e assine a partir de 9,90/mês

Com lucro em queda, Samsung prepara novos smartphones

Empresa sul-coreana pretende lançar dois novos produtos, um com tela grande e outro com acabamento feito de "novos materiais"

Por Da Redação - 31 jul 2014, 13h56

A Samsung vai lançar dois novos smartphones no segundo semestre de 2014, entre eles um modelo de tela grande e outro com acabamento feito de “novos materiais”. A fabricante sul-coreana tenta frear a queda no lucro, apesar do lançamento recente do carro-chefe da marca, o Galaxy S5. De acordo com o balanço do segundo trimestre de 2014, divulgado durante a madrugada desta quinta-feira, o lucro da Samsung ficou em 6,25 trilhões de won (cerca de 13,8 bilhões de reais), 20% a menos que no mesmo período do ano passado.

Leia também:

Samsung lança versão simplificada do Galaxy S5

Novo Galaxy S5 supera iPhone 5S. Por pouco

Continua após a publicidade

As informações sobre os novos smartphones foram divulgadas por Kim Hyun-Joon, vice-presidente sênior da divisão de mobilidade da Samsung, durante a conferência de resultados. O aparelho de tela grande pode ser o sucessor do Galaxy Note 3, celular com tela de 5,7 polegadas. A apresentação está prevista para setembro, próximo ao lançamento do iPhone 6, que deve chegar ao mercado com telas maiores, de 4,7 e 5,5 polegadas. A Samsung não confirma as informações.

Rumores sobre o outro lançamento, de um smartphone que utiliza novos materiais, já circulam no mercado. De acordo com o site Sam Mobile, especializado em produtos da Samsung, ele seria chamado de Galaxy Alpha e teria uma tela de 4,8 polegadas. O design do suposto modelo deve ser similar ao do Galaxy S5, mas com acabamento metálico. A Samsung também não confirma essas informações. O modelo seria uma resposta às críticas ao S5, que é feito de plástico, ao contrário de concorrentes, como o iPhone 5S.

Competição – Os lançamentos são parte da estratégia da Samsung para continuar competitiva no mercado de smartphones e tablets, apesar do avanço de sua maior rival, a Apple, e dos fabricantes chineses. De acordo com o balanço divulgado pela empresa, a divisão de mobilidade continua a representar 61% da receita da Samsung, mas sua contribuição no primeiro trimestre deste ano era de 76%, o que representa uma queda significativa.

“As perspectivas de crescimento continuam nebulosas à medida que a competição por participação no mercado global se intensifica na indústria móvel”, disse um porta-voz da Samsung durante a conferência de resultados. Para se manter competitiva no mercado chinês, onde enfrenta diversos concorrentes locais, a Samsung pretende focar em modelos mais baratos equipados com recursos presentes em seus smartphones mais famosos.

Publicidade