Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Com 20 milhões de aparelhos vendidos, iPhone 6 chega à China

Mercado negro do smartphone da Apple também está agitado no país

Por Da Redação 17 out 2014, 12h43

O iPhone 6 e o iPhone 6 Plus chegaram oficialmente nesta sexta-feira à China, com um mês de atraso em relação à estreia internacional do produto. A razão: entraves na aprovação de licenças para o mercado asiático. Dezenas de pessoas formaram filas diante das lojas da empresa americana no começo da manhã para adquirir um dos novos smartphones, mas o movimento foi menor que o registrado em anos anteriores.

Leia também:

Conheça as 5 novidades do iPhone 6 e 6 Plus

“É extremamente raro”, diz Apple sobre iPhones que entortam

Cerca de cem pessoas aguardavam a abertura da Apple Store em Pequim. A maioria já havia comprado o aparelho durante o período de pré-venda oficial da Apple e aguardaram algumas horas até retirar o produto. “Se a pessoa chegar sem ter reservado um iPhone, o mais provável é que ela tenha que esperar na fila por um longo tempo”, disse um funcionário da Apple Store.

De acordo com o jornal The Wall Street Journal, o primeiro a comprar o iPhone na China foi o estudante Liu Yi, de 18 anos. Ele recebeu os cumprimentos dos funcionários da Apple Store que, como de costume, se alinharam em frente à porta da loja para receber os primeiros compradores do novo modelo do iPhone. O iPhone 6 será vendido na China por 5.288 iuanes (cerca de 863 dólares) e o iPhone 6 Plus vai custar 6.088 iuanes (1.000 dólares).

De acordo com dados da empresa chinesa Tencent, mais de 20 milhões de aparelhos foram comprados na pré-venda por meio do site da Apple. Antes da chegada oficial do produto, muitos chineses aproveitaram para vender o iPhone 6 e o 6 Plus no mercado negro, após comprar os aparelhos em Hong Kong e nos Estados Unidos. Nesses países, os novos smartphones da Apple começaram a ser vendidos no dia 19 de setembro.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade